Introduzindo um novo conceito no mundo dos investimentos

Introduzindo um novo conceito no mundo dos investimentos

Artigo 1 da série sobre Fatores ESG.

 

 

Um novo conceito vem ganhando espaço relevante nas análises e diligências de investidores, liderado por países como Reino Unido, Holanda, Canadá e Austrália. Ele começou a ganhar alguma atenção na década de 90, mas está florescendo especialmente nos anos 2010. Ainda é um conceito novo, conhecido por diversos nomes e que começou a ganhar uniformização nos dias atuais.

Esse novo conceito pode ser aplicado a diversos tipos de investimento, como ações de empresas abertas, títulos de renda fixa, investimento imobiliário e Private Equity. Sua utilização pode render não só um investimento mais informado e consciente, como também reduzir os riscos das aplicações e, potencialmente, ampliar as possibilidades de retorno das aplicações no longo prazo, de acordo com a literatura acadêmica recente. Portanto, considerando o foco de longo prazo da gestão de carteiras dos Family Offices e sua preocupação com perpetuidade, pode ser uma ferramenta útil em seu dia a dia.

Esse novo conceito é conhecido no mercado como Investimento Responsável ou Investimento Sustentável. Mas o CFA Institute – respeitada congregação internacional de profissionais de investimento – optou por chamá-lo de Fatores ASG, sigla para Ambiental, Social e Governança. Como o nome indica, envolve a análise atenta das variáveis relevantes contidas nos fatores ambiental, social e de governança, conforme mostrado no quadro a seguir:

Tabela 1: Fatores Ambientais, Sociais e de Governança

 

Sua aplicação pode se dar de diversas formas. De acordo com o CFA Institute, existem seis estratégias básicas que podem ser utilizadas:

 

  • Investimento por exclusão é a técnica mais antiga e tem origens religiosas. Envolve a exclusão de investimentos e setores inteiros com base em valores morais, como empresas que ferem direitos humanos universais. De técnica mais utilizada, vem rapidamente perdendo espaço para estratégias mais sofisticadas;
  • Investimentos temáticos são investimentos com um tema específico, como um fundo que só investe em tecnologias limpas ou reflorestamento sustentável. Não é uma estratégia exclusiva do ASG;
  • Active Ownership é a atividade de deter participação em investimentos e ativamente promover as melhores práticas de ASG dentro da companhia emissora do ativo;
  • Investimento de Impacto é o investimento em empresas e ativos que tenham por objetivo explícito não somente a geração de valor econômico, mas também o impacto social e/ou ambiental positivo. Tal impacto deve ser medido e a aplicação deve gerar retorno financeiro ao investidor;
  • Best-In-Class é a estratégia que envolve a preferência, em determinado setor, pelo investimento com melhor performance nas variáveis ASG. Ou ainda, a preferência por um ativo que esteja melhorando sua performance em ASG;
  • Por último, o tipo de investimento que mais cresce em termos absolutos é a integração de fatores ASG à análise de ativos. Assim como a Governança já possui relevância nas discussões sobre investimento, sendo integrada organicamente nas análises e diligências, seriam também integrados os itens Ambientais e Sociais.

 

Abaixo um gráfico com uma pesquisa realizada em 2015 pelo CFA Institute sobre as técnicas mais frequentemente utilizadas:

Gráfico 1: Técnicas mais frequentes do ASG utilizadas pelos investidores

Nas palavras de Ban Ki-Moon, ex-secretário geral da ONU, “um número cada vez maior de investidores… está incorporando fatores ASG em suas tomadas de decisão de investimento e práticas de propriedade de ativos a fim de reduzir riscos, ampliar retorno financeiro e atender às expectativas de seus beneficiários e clientes”.

De acordo com o PRI (Principles for Responsible Investing), união de gestores que incorporam o ASG em seus investimentos, o total sob gestão de seus membros saiu de menos de US$10 trilhões em 2006 para mais de US$60 trilhões em 2016. A fim de comparação, foi estimado pelo Deutsch Bank que o total de ativos financeiros no mundo é de pouco menos de US$300 trilhões.

Gráfico 2: Total de ativos sob gestão dos participantes do PRI

É visível a evolução do conceito dos Fatores ASG no mundo dos investimentos e seu desenvolvimento em termos técnicos. No próximo artigo entrarei em detalhes sobre o quanto a utilização de Fatores ASG pode ser benéfica para os investidores e onde ela gera valor para negócios e aplicações.

Egon Soares
egon@ineo.fo
No Comments

Post A Comment